A justiça e o chinelo

Juiz protela audiência porque trabalhador usava chinelo

A seccional do Paraná da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) repudiou nesta sexta-feira (22) a atitude do juiz da 3ª Vara do Trabalho de Cascavel, Bento Luiz de Azambuja Moreira, que adiou – no dia 13 de junho – uma audiência porque o trabalhador Joanir Pereira compareceu ao fórum usando um par de chinelos de dedo.
Moreira vai ter que se explicar agora à Corregedoria do Tribunal Regional do Trabalho do Paraná (TRT/PR). A informação é da assessoria de imprensa do TRT/PR, que divulgou nesta sexta-feira uma nota de esclarecimento sobre o episódio.
Joanir Pereira, parte reclamante de uma ação que corre contra a empresa Madeiras J. Bresolin Ltda. (parte reclamada), foi quem compareceu à audiência de chinelos. Ele é trabalhador rural, atualmente desempregado.
             O juiz alegou que “o calçado era incompatível com a dignidade do Poder Judiciário”. “Num país tropical como o Brasil, uma decisão como essa no âmbito da Justiça é absurda. Um fato como esse deve entrar para os registros das aberrações jurídicas”, disse o presidente da OAB-PR, Alberto de Paula Machado.
             Para o advogado Marcelo Picoli, que alegou tentar argumentar com o juiz para não adiar a audiência, a atitude do juiz impediu o acesso de seu cliente à Justiça. Picoli acrescentou que já entrou com uma ação indenizatória na Comarca de Cascavel. ”Foi ofensa à dignidade da pessoa humana, um ato discriminatório. Nós queremos não só a reparação por danos morais como também a retratação do juiz”, afirmou ele.
             Segundo Picoli, em função do tipo da ação trabalhista, a sentença poderia ter saído no final da audiência. A ação corre desde março. A audiência foi remarcada para 14 de agosto. (Com informações da Revista Jurídica Última Instância)

  

Retirado de:

http://www.bonde.com.br/bondenews/bondenewsd.php?id=599LINKCHMdt=20070622

  Comentário do grupo:  

            A justiça brasileira mostrou mais uma vez que não é tão eficaz. Uma pessoa não deve ser impedida de fazer alguma coisa devido à roupa que usa. Um trabalhador que possui como calçado um único chinelo, tem os mesmos direitos que qualquer outro homem, independente de sua condição financeira.                                                        Segundo a “lenda” a justiça é “cega”(imparcial)….Será mesmo?!

Não é o que parece, pelo menos aqui no Brasil….

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s


%d bloggers like this: